Arqueiro VerdeBatgirlBatmanCaçadorConstantineCoringaCrise nas Infinitas TerrasDC ComicsDC Um MilhãoEsquadrão SuicidaFlashGavião NegroGuia de Leitura da DC ComicsHitmanHomem-AnimalLanterna VerdeLegião dos Super-HeróisLiga da JustiçaMonstro do PântanoMulher-MaravilhaO Quarto MundoOs Novos TitãsPatrulha do DestinoReino do AmanhãRobinSJA - Sociedade da Justiça da AméricaStarmanSupermanWatchmen

Guia de Leitura da DC Comics de 1935 à 2000

A DC tem a história mais longa dos quadrinhos, com uma biblioteca cheia de personagens brilhantes e histórias que remontam à primeira aparição do Superman em 1938. A coisa sobre 1938 é que literalmente ninguém se lembra de como era naquela época. Por tudo que a ciência pode nos dizer, a DC pode ter existido desde o início dos tempos (Stephen Hawking apenas derramou uma lágrima, e ele não tem ideia do porquê).

Essa profundidade e amplitude de histórias torna os guias de leitura para o melhor da DC particularmente desafiadores. Há tanto para ler! No entanto, reduzi um melhor guia essencial da DC Comics, em ordem cronológica relativa, que fará com que qualquer leitor novo ou interessado se familiarize com o Universo DC.

Leitores atentos notarão algumas coisas sobre este guia, e sim estará com os nomes originais e aonde foram publicados aqui no Brasil:

1) Esse guia se estende até o ano 2000. Se você quer um Guia de Leitura para DC da Era mais moderna, eu recomendo os seguinte links abaixo do nosso site, onde eu deixarei assim que tiver pronto:

Guia de Leitura da DC Comics entre 2000 à 2012.

Guia de leitura da DC Comics dos Novos 52.

Guia de Leitura da DC Comics do Renascimento.

2) Proporcionalmente, há muito mais quadrinhos após a Crise nas Infinitas Terras da DC (o evento de 1985 que essencialmente ‘redefiniu’ o Universo DC para a era moderna). Existem algumas razões para isso e, em geral, acho que os leitores vão gostar muito da era pós-crise, mas honestamente, a DC pré-crise é apenas um maldito desafio para acompanhar.

Abaixo você encontrará um dos únicos guia necessários para os fundamentos da DC antes do ano 2000!

Os primeiros quadrinhos da Mulher Maravilha

PRÉ CRISE NAS INFINITAS TERRAS (1942 a 1985)
Mulher-Maravilha da Era de Ouro

Edições: All Star Comics #8, Sensation Comics #1-24 e Wonder Woman #1-7
Essas Edições no Brasil: Ainda nos falta um Omnibus da Mulher-Maravilha da Era de Ouro, publicada no Brasil.

Existem poucas leituras em qualquer universo de super-heróis que são mais pura diversão em quadrinhos do que a estreia da Mulher-Maravilha. Não se preocupe, com a DC Comics você não precisa voltar ao final dos anos 30 para entender todas as facetas da continuidade do Superman e do Batman. No entanto, no caso da Mulher-Maravilha, essas histórias do criador William Moulton Marston valem bem o mergulho no passado.

Nem todas HQs foram publicadas no Brasil, e as que foram publicadas são da época da EBAL, e algumas edições tivemos algumas dessas edições pela Eaglemoss e a edição pela 1 pela Panini.

Da Sensation Comics: Coleção DC 70 Anos, N° 3/Panini (Edição 1); Coleção de Graphic Novels Nº 117/Eaglemoss (Edição 2); Coleção de Graphic Novels N° 121/Eaglemoss (Edição 6).

Da Wonder Woman: Mulher-Maravilha: Antologia/Panini (Edição 1 e 7); Coleção de Graphic Novels N° 38/Eaglemoss (Edição 1).

Batman por Denny O’Neil e Neal Adams

Edições: Batman #232, 235, 240, 242, 243, 244, Detective Comics #411, 485, 489, 490 e DC Special Series Volume 2 #15.
Edições no Brasil: A maioria saiu no Grandes Clássicos DC Nº 4 (Batman: Contos do Demônio), mas também saíram em outras coleções.

Denny O’Neil e Neal Adams são frequentemente creditados por fazer a transição de Batman de sua personalidade do Batman, da Série de Comédia de 1966 para “O Cavaleiro das Trevas” que conhecemos e amamos hoje. Essas edições são uma ótima visão desse desenvolvimento, centrado nas apresentações de Ra’s e Talia Al Ghul.

Do Batman: Batman: Lendas do Cavaleiro das Trevas: Neal Adams N° 4/Panini (Edições 232,243,244); Grandes Clássicos DC n° 4/Panini (Edições 235,240,242,243,244); Coleção de Graphic Novels n° 16/Eaglemoss (Edição 235).
Da Detective Comics: Grandes Clássicos DC n° 4/Panini (Edições 411, 489, 490); Batman: Lendas do Cavaleiro das Trevas: Don Newton N° 1/Panini (Edições 485, 489); Batman: Lendas do Cavaleiro das Trevas: Don Newton N° 2/Panini (Edição 490).
E a DC Special Series:
Batman: Lendas do Cavaleiro das Trevas: Marshall Rogers N° 2/Panini (Edição 15)

Lanterna Verde/Arqueiro Verde por Denny O’Neil e Neal Adams

Edições: Green Lantern/Green Arrow #76-87 e 89, mais The Flash #217-219 e 226
Edições no Brasil: Tivemos Publicados na Íntegra em duas Coleções pela Panini, no “Grandes Clássicos DC” e nas “Lendas do Universo DC: Lanterna Verde & Arqueiro Verde“.

Falando em Denny e Neal, a dupla também se uniu para a história em quadrinhos compartilhada do Lanterna Verde / Arqueiro Verde no início dos anos 1970, posteriormente com o subtítulo “Hard Travelin’ Heroes”. Embora as questões pareçam ter idade hoje, o Arqueiro Verde insistir que Hal Jordan responda às mazelas sociais da época foi um grande passo à frente para os quadrinhos de super-heróis.

Do Green Lantern/Green Arrow: Coleção de Graphic Novels n° 59/Eaglemoss (Edições 76-81); Lendas do Universo DC: Lanterna Verde & Arqueiro Verde n° 1/Panini (Edições 76-80); Grandes Clássicos DC N° 6/Panini (Edições 76-82); Lendas do Universo DC: Lanterna Verde & Arqueiro Verde n° 2/Panini (Edições 81-85); Grandes Clássicos DC n° 7/Panini (Edições 83-87,90); Lendas do Universo DC: Lanterna Verde & Arqueiro Verde n° 3/Panini (Edições 86-87,89)
Do Flash: Grandes Clássicos DC n° 7/Panini (Edições 217-219,226); Lendas do Universo DC: Lanterna Verde & Arqueiro Verde n° 3/Panini (Edições 217-219,226).

O Quarto Mundo de Jack Kirby

Edições: Farei um Guia de leitura dos Novos Deuses, quando pronto aqui estará!

Após sua saída da criação de aproximadamente 92% do Universo Marvel, a DC pegou Jack Kirby e ele começou a construir seu universo do Quarto Mundo com os Novos Deuses, Darkseid e Apokolips. O estilo Kirby freneticamente energético leva algum tempo para se acostumar, mas também apresenta alguns nomes imbatíveis como Orion e Senhor Milagre.

Caçador por Walt Simonson e Archie Goodwin

Edições: Detective Comics #437 a #443 (histórias do Caçador)
Edições no Brasil: Na edição “Batman: Lendas do Cavaleiro das Trevas: Archie Goodwin n° 1” da Panini, foi publicado na íntegra.

Artista Walt Simonson iria entregar a maior run de Thor de todos os tempos para a Marvel em meados dos anos 1980, mas em meados dos anos 70 ele se uniu a Archie Goodwin para uma série chocantemente grande do “Caçador”. Uma das entradas mais subestimadas da lista, e vale a pena desenterrar

Coringa 75 anos

O Coringa: O Príncipe Palhaço do Crime + Coringa: Uma Celebração de 75 Anos

O Coringa: O Príncipe Palhaço do Crime
Edições
: The Joker #1-9.
Edições no Brasil: Foi publicado na intergra em um volume da panini nas “Lendas do Universo DC: Coringa“.

A primeira série solo do Coringa em meados dos anos 70 coloca o arqui-inimigo do Morcego contra uma variedade de itens básicos do Universo DC. Então, na coleção “Celebração de 75 Anos”, você pode ver quando o Coringa realmente começou a se transformar no caótico inimigo do mal em “Coringa: Antologia/Panini”.

Para Coringa: Uma Celebração de 75 Anos, leia apenas estas edições na seguinte ordem:
Edições: Batman #1, 5; Detective Comics #64; Batman #25, 32; Detective Comics #168, 180; World’s Finest Comics #61; Batman #85, 163, 251; Detective Comics #475-476; Batman: Legends of the Dark Knight #65-68; Detective Comics #726, 826;
Para as Edições do Brasil, irei colocar as edições mais recentes publicadas.
Edições no Brasil: Coringa: Antologia/Panini (Batman 1, 251, Detective Comics 168, 475); Coleção DC 70 Anos n° 6/Panini (Batman 5); Coleção de Graphic Novels n° 39/Eaglemoss (Detective Comics 475-476); Um Conto de Batman: de Volta À Sanidade n° 1-4/Abril (Batman: Legends of the Dark Knight 1-4)

Legião dos Super-Heróis: A Saga das Trevas Eternas

Edições: Legion Of Super-Heroes #284 a #289, Anual #1, #290 a 296
Edições no Brasil: O prelúdio e epilogo não foram publicado aqui no Brasil, porém o evento em si, foi publicado pela Panini e a Eaglemoss.

Paul Levitz e Keith Giffen entregam uma das minhas histórias favoritas da DC com um conto da Legião dos Super-heróis contra uma ameaça sombria da época do Superman. Você não precisa ser um fã de longa data da Legião para aproveitar.
As Edições: Legião dos Super-Heróis: A Saga das Trevas Eternas/Panini (Legion Of Super-Heroes 287, 290 a 294); Coleção de Graphic Novels n° 86/Eaglemoss (Legion Of Super-Heroes 290 a 294)

Os Novos Titãs

Edições: Veja a Guia de leitura completa dos Novos Titãs, aqui quando eu terminar.

A resposta da DC ao sucesso dos X-Men da Marvel, Marv Wolfman e George Perez reuniram os ajudantes do Universo DC em um título de conjunto forte. Se os arcos de abertura não chamarem sua atenção, certifique-se de dar uma chance justa ao “Contrato de Judas”, já que os Novos Titãs consolidam o Exterminador como seu inimigo final.
Edições do Brasil do Contrato de Judas: Lendas do Universo DC: Os Novos Titãs n° 8 e a edição 9 Lendas do Universo DC: Os Novos Titãs da Panini; ou, na Coleção de Graphic Novels n° 20 da Eaglemoss.

Superman – O Que Aconteceu Ao Homem de Aço?

Edições: Superman #423, Action Comics #583, DC Comics Presents #85, Superman Annual #11
Edições no Brasil: Foi publicado na íntegra pelas Editoras Panini e Eaglemoss.

Nunca fiquei particularmente impressionado com a opinião de Alan Moore sobre uma história “final” do Superman, mas incluo esta coleção para colecionar a história de Alan Moore “Para o homem que tem tudo”. É uma das minhas edições favoritas do Superman da época.
As Edições: Superman: O Que Aconteceu Ao Homem de Aço?/Panini; Coleção de Graphic Novels n° 63/Eaglemoss.

Monstro do Pântano

Edições: Swamp Thing #20 a #31, Swamp Thing Anual #2, #31 a #64
Edições no Brasil: Publicada na íntegra pela editora Panini

O grande escritor de quadrinhos de todos os tempos, Alan Moore, assumiu as rédeas de Monstro do Pântano e (com Stephen Bisette e John Totelbon) transformou a série em um dos melhores quadrinhos de terror do Universo DC (e um dos melhores quadrinhos da DC Comics de todos os tempos). Se a memória não falha, também acredito que a run do Moore do Monstro do Pântano (retroativamente da época da Vertigo) realmente cruza com Crise nas Infinitas Terras no meio da run.
As Edições: A Saga do Monstro do Pântano Nº 1-6 da Panini e Monstro do Pântano Por Alan Moore: Edição Absoluta Nº 1 e 2 pela Panini.

Crise nas Infinitas Terras

Edições: Crisis on Infinite Earths #1 a #12
Edições no Brasil: Foram publicadas na íntegra em encardenados tanto pela Panini como pela Eaglemoss.

Antes que os eventos de quadrinhos fossem uma ocorrência anual, a DC lançou a mãe dos eventos, reunindo todo o seu universo para enfrentar a ameaça do Anti-Monitor em Crise nas Infinitas Terras. Esse título é um mimo para qualquer amante dos quadrinhos da DC Comics e uma obrigatoridade, embora ainda tenha momentos de personagens fortes o suficiente de Marv Wolfman e George Perez para os fãs mais novos entenderem.
As Edições: Crise Nas Infinitas Terras: Edição Definitiva/Panini; Coleção de Graphic Novels: Sagas Definitivas N° 1/Eaglemoss.

Batman the Dark Knight Returns

DEPOIS DA CRISE NAS INFINITAS TERRAS (1986 a 1989)
Batman: Ano Um

Edições: Batman #404 a #407
Edições no Brasil: Foram Publicadas por duas editoras a Panini e a Eaglemoss.

Indiscutivelmente a melhor história de Batman já contada, a releitura de Frank Miller e David Mazzuchelli do primeiro ano de Bruce Wayne como Batman é uma graphic novel seminal e uma leitura obrigatória para qualquer fã da DC.
As Edições: Batman: Ano Um/Panini e Grandes Clássicos DC N° 3/Panini; DC Comics: A Lenda do Batman N° 16/Eaglemoss.

Superman: O Homem de Aço

Edições: Veja o guia de leitura completa do Superman aqui, quando estiver pronta.

John Byrne assumiu a responsabilidade pós-crise por redefinir o Superman e lançou uma longa e elogiada run do Homem de Aço.

Mulher-Maravilha de George Perez

Edições: Veja o guia de leitura completa da Mulher Maravilha aqui, quando estiver pronta.

O Batman de Miller e o Superman de Byrne recebem mais atenção, mas George Perez compartilhou reinvenções igualmente bem-sucedidas com sua visão da Mulher Maravilha. A corrida de Perez definiria Ares como o arqui-inimigo da Mulher Maravilha, bem como o papel dos Deuses do Olimpo nos quadrinhos da Mulher Maravilha no futuro.

Batman: O Cavaleiro das Trevas

Edições: Batman: The Dark Knight Returns #1 a #4
Edições no Brasil: Foram publicadas pelas editoras Eaglemoss e Panini.

Uma das melhores histórias em quadrinhos de todos os tempos, a versão de Frank Miller sobre um Batman mais antigo e brutal é um clássico por um bom motivo.
As Edições: Batman: O Cavaleiro das Trevas-Edição Definitiva/Panini; DC Comics: A Lenda do Batman n° 48/Eaglemoss.

Watchmen

Edições: Watchmen #1-12
Edições no Brasil: Publicada pela Panini em Edição Definitiva. Watchmen: Edição Definitiva/Panini.

Antes do Renascimento da DC, eu não teria incluído Watchmen neste guia de leitura dos fundamentos da DC Comics. Embora a editora sempre tenha mantido os direitos da obra-prima de Alan Moore e Dave Gibbon (e uma das minha história em quadrinhos favorita de todos os tempos), foi apenas nos últimos anos que ela realmente se sentiu parte do tecido do Universo DC. Uma leitura altamente recomendada, independentemente.

Lendas

Edições: Legends #1-6.
Edições no Brasil: Foi publicada no Brasil por duas editoras.
Lendas do Universo DC: Darkseid/Panini; Grandes Clássicos DC n° 10/Panini; Coleção de Graphic Novels n° 92/Eaglemoss.

Um guia ou uma lista de leituras recomendadas pelas histórias da DC é agradavelmente desprovida de muitos eventos, mas Lendas é essencilamente pra você entender como os grandes heróis se encaixam na DC pós-crise.

Esquadrão Suicida

Edições: Suicide Squad #1 a #66.
Edições no Brasil: Recentmente temos apenas o primeiro arco publicada no Brasil, devido o filme “O Esquadrão Suicida”, por duas editoras com uma diferença de 1 mês pra outra.
As Edições: Coleção de Graphic Novels n° 146/Eaglemoss (Suicide Squad 1-7); DC Vintage: Esquadrão Suicida Vol 1: Provação por Fogo/Panini (Suicide Squad 1-8); DC Vintage: Esquadrão Suicida Vol 2: Provação por Fogo/Panini (Suicide Squad 9-16)

No filme atual “O Esquadrão Suicida” do DCEU, James Gun, usou muito desta fonte, mas mesmo assim, nada supera a run original de John Ostrander, Kim Yale e Luke McDonnel no Esquadrão Suicida. Amanda Waller, Pistoleiro e Bumerangue nunca foram melhores. A publicação desta série está atualmente em 2022 em andamento pela Panini no Selo DC Vintage.

Green Arrow in the Longbow Hunters

Arqueiro Verde: Os Caçadores / Arqueiro Verde de Mike Grell

Edições: Veja a guia de leitura completa do Arqueiro Verde aqui, assim que estiver terminada.
Edições no Brasil: Caçadores foi publicada aqui no Brasil mais recentemente em Coleção de Graphic Novels n° 52 da Eaglemoss.

Embora a série “Os Caçadores” permaneça linda, seus temas, tratamento da Canário Negro e garra exagerada parecem cansados ​​nos tempos de hoje. Mike Grell, no entanto, merece crédito por uma visão que definiu a era do Arqueiro Verde.

Hawkworld


Edições: Hawkworld #1-8, Hawkworld ANUAL #1.
Edições no Brasil: Não há versões recém publicadas (fica dica PANINI), apenas na época da Abril em formatinho.

Literalmente a única vez que alguém teve uma boa razão para recomendar uma história do Gavião Negro!
As Edições: Superalmanaque DC n° 3/Abril (Hawkworld 1-3); DC 2000 n° 32/Abril (Hawkworld 4); DC 2000 n° 36/Abril (Hawkworld 5 e 6); DC 2000 n° 37/Abril (Hawkworld Anual 1); DC 2000 n° 38/Abril (Hawkworld 7 e 8)

Batman: A Piada Mortal

Edição: Batman: The Killing Joke
Edições no Brasil: Foi publicada pela Panini e Eaglemoss.
Em “A Lenda do Batman n° 5” pela Eaglemoss e “Batman: A Piada Mortal” pela Panini.

A Piada Mortal de Alan Moore e Brian Bolland passou por um reexame crítico na década de 2010, com o próprio Moore negando o livro. A graphic novel detalhando a origem do Coringa sempre foi uma das minhas histórias de Moore menos favoritas, mas isso não nega a excelente arte de Bolland e a posição de A Piada Mortal como uma das leituras mais populares e influentes da história do Batman.

Batman: Morte em Família

Edições: Batman #426 a #429
Edições no Brasil: Foi publicada pelas editoras Eaglemoss e Panini.

Jim Starlin, mais conhecido por seus brilhantes quadrinhos cosmicos da Marvel, envolvendo Capitão Marvel, Adam Warlock e Thanos, escreve uma das entradas mais brutais da tradição da Batfamília.

As Edições: Na integra na Coleção de Graphic Novels n° 11/Eaglemoss; Clássicos DC Comics – Batman: Morte em Família/Panini e na mais recente edição A Saga do Batman n° 7 e nº 8 pela Panini.

Batman: Asilo Arkham

Edição: Batman: Arkham Asylum
Edições no Brasil: Foram pubicadas em Batman: Asilo Arkham – Edição Definitiva/Panini; Batman: Asilo Arkham – Edição Absoluta/Panini e Coleção de Graphic Novels n° 34/Eaglemoss.

Muito parecido com A Piada Mortal, Asilo Arkham está longe de ser a minha HQ favorita de Grant Morrison, mas a graphic novel com a arte estilizada e assombrosa de Dave McKean é um timer de todos os tempos por um bom motivo. A história em quadrinhos também merecidamente prepara o palco para muito do que estava por vir na excelente série de videogames Arkham Asylum da Rocksteady.

Doom Patrol comics from Vertigo

ENTRE NA DÉCADA DE 1990 (1990 a 2000)

Patrulha do Destino

Edições: Doom Patrol #19 a #63
Edições no Brasil: Temos na integra nas edições da Panini “Patrulha do Destino n° 1 (Doom Patrol 19-25)”, Patrulha do Destino n° 2 (Doom Patrol 26-34), Patrulha do Destino n° 3 (Doom Patrol 35-41), Patrulha do Destino n° 4 (Doom Patrol 42-50), Patrulha do Destino n° 5 (Doom Patrol 51-57) e Patrulha do Destino n° 6 (Doom Patrol 58-63) e no Omnibus “Patrulha do Destino Por Grant Morrisson” também publicada pela Panini.

Falando dos meus quadrinhos favoritos de Grant Morrison, Patrulha do Destino de Morrison e (principalmente) Richard Case é um dos quadrinhos mais inventivos, emocionantes e estranhos já publicados pela DC. A Patrulha do Destino é outra adição retroativa ao estável Vertigo, mas o elenco está muito integrado no Universo DC, até mesmo interagindo uma vez e outra com a Liga da Justiça.

Homem-Animal de Grant Morrison

Edições: Animal Man #1 a #26
Edições no Brasil: Temos publicado na integra pela Panini em Homem-Animal n° 1 (Animal Man 1-9), Homem-Animal n° 2 (Animal Man 10-17) e Homem-Animal n° 3 (Animal Man 18-26). Além que temos em omnibus pela Panini em “Homem-Animal por Grant Morrisson“.

Um pouco menos estranho que a Patrulha do Destino… mas apenas um pouco. A run de Grant Morrison em Homem-Animal redefiniu o personagem, bem como o papel dos criadores de quadrinhos em sua arte.

Lanterna Verde: Crepúsculo Esmeralda/ Novo Amanhecer

Edições: Gren Lantern #48-55; Veja o guia de leitura completa do Lanterna Verde aqui, depois que estiver pronta.
Edições no Brasil: Na integra em “Lanterna Verde: Crepúsculo Esmeralda/Novo Amanhecer” da Panini e “Coleção de Graphic Novels n° 30” da Eaglemoss.

Uma das histórias mais notórias do Lanterna Verde de todos os tempos, com Hal Jordan possuído por Parallax e a introdução de Kyle Rayner.

Flash de Mark Waid

Edições: Veja o guia de leitura completa de Flash aqui, assim que estiver pronta.

A run do Flash que fez de Wally West o homem mais rápido do mundo, introduziu o hiper-tempo e continua sendo até hoje a recomendação para os leitores do Flash.

SJA a Era de Ouro

Edições: The Golden Age
Edições no Brasil: Temos na integra na ‘Coleção de Graphic Novels n° 97‘ da Eaglemoss e na ‘Sociedade da Justiça: A Era de Ouro‘ da Panini.

James Robinson faz uma retrospectiva dos primeiros heróis da DC, a Sociedade da Justiça da América.

Batgirl e Robin Ano Um

Edições: Robin: Year One #1-4 e Batgirl: Year One #1-9.
Edições no Brasil: Tivemos na integra em Coleção de Graphic Novels n° 45/Eaglemoss (Robin Year One 1-4) e na Coleção de Graphic Novels n° 48/Eaglemoss (Batgirl Year One 1-9)

As excelentes interpretações de Chuck Dixon sobre os primeiros anos de Barbara Gordon e Dick Grayson lutando contra o crime ao lado de Batman.

Batman: A Queda do Morcego

Edições: Veja o guia de leitura completa do Batman aqui, quando estiver pronta.

A história de como Bane quebrou o Morcego.

A Morte e o Retorno de Superman

Edições: Veja o guia de leitura completa do Superman aqui, quando estiver pronta.

Apocalypse e Superman lutam até a morte e, embora todos saibamos como isso termina, a parte do Retorno do Superman gera algumas excelentes histórias do Super.

Batman: O Longo Dia das Bruxas + Vitória Sombria

Edições: Batman: The Long Halloween #1-13 e Batman: Dark Victory #1-14.
Edições no Brasil: Temos pela Panini e pela Eaglemoss publicadas na integra.
No Longa Dia das Bruxas: Coleção de Graphic Novels n° 6/Eaglemoss (The Long Halloween 1-6), Coleção de Graphic Novels n° 7/Eaglemoss (The Long Halloween 7-13) e Batman: O Longo Dia das Bruxas – Edição Definitiva (The Long Halloween 1-13) pela Panini. E também têm a versão noir pela Panini, “Batman Noir: Longo Dia das Bruxas“.
No Vitória Sombria: A Lenda do Batman n° 18/Eaglemoss (Dark Victory 1-6), A Lenda do Batman n° 19/Eaglemoss (Dark Victory 7-13) e Batman: Vitória Sombria (Dark Victory 1-13) pela Panini. E também têm a versão noir pela Panini “Batman Noir: Vitória Sombria“.

Jeph Loeb e Tim Sale fazem parceria para uma recontagem mês a mês dos primeiros dias de Batman enfrentando um novo vilão em cada edição. Série altamente influente sobre os elementos Harvey Dent das histórias do Batman no futuro.

John Constantine: Hellblazer – Hábitos Perigosos

Edições: Hellblazer #41-46
Edições no Brasil: Tivemos completa na coleção John Constantine, Hellblazer: Infernal n° 1 da Panini.

John Constantine luta contra o câncer da maneira que só ele pode, do escritor de Preacher, Garth Ennis. Minha história favorita do Hellblazer.

Starman comics by James Robinson and Tony Harris

Starman

Edições: Starman #0 a #81, mais os anuais!
Edições no Brasil: Tivemos o Starman n° 1 (Starman #1-8) da Panini, e atualmente agora está saindo as edições de luxo compilando tudo como em Starman Vol.01: Edição de Luxo (Starman #0-16) e Starman: Edição de Luxo Vol.02 (Starman #17-29) e ainda mais por vir.

Um dos meus quadrinhos de super-heróis favoritos de todos os tempos, de James Robinson e (principalmente) Tony Harris. Isso é tudo o que você quer de uma série de quadrinhos.

Hitman

Edições: Hitman #1 a #60
Edições no Brasil: Tivemos recentemente publicada nas edições Hitman Vol.01 – Edição de Luxo (Hitman 1-14) e Hitman vol.02 (Hitman 15-33) da Panini, e logo teremos o restante da série completa no Brasi, segundo os anúncios da Panini.

Hitman poderia ter caído de cara no chão, mas Garth Ennis e John McCrea se tornaram um dos melhores da DC Comics dos anos 90. Menos alegremente grotesco que Preacher, mas com humor e coração semelhantes, Hitman pode muito bem ser o melhor trabalho de universo de super-heróis de Ennis.

LJA por Grant Morrison

Edições: Veja o guia de leitura completa de Liga da Justiça aqui, quando tiver pronta.

Grant Morrison restaurou a Liga da Justiça no final dos anos 90, montando a equipe popularmente moderna de Batman, Superman, Caçador de Marte, Aquaman e Mulher Maravilha antes de expandir extensivamente a equipe. Um ótimo lugar para começar a ler a Liga da Justiça.

DC Um Milhão

Edições: DC One Million #1-4
Edições no Brasil: Tivemos na integra na Coleção de Graphic Novels: Sagas Definitivas n° 6 e 7 da Eaglemoss.

Falando em Morrison, DC Um Milhão provou ser um dos melhores truques da DC, com todas as edições numeradas #1.000.000 e ocorrendo em um futuro distante.

Reino do Amanhã

Edições: Kingdom Come #1-4
Edições no Brasil: Tivemos a Reino do Amanhã: Edição Definitiva (Kingdom Come 1-4) e a Edição Absoluta pela Panini e a Coleção de Graphic Novels n° 88 (Kingdom Come 1-2) e nº 89 (Kingdom Come 3-4) da Eaglemoss.

Mark Waid e Alex Ross entregaram uma das graphic novels definitivas dos anos 90, com um olhar sobre uma geração mais jovem de heróis desafiando os heróis da DC que conhecemos pela supremacia.

Batman: Louco Amor

Edições: Batman Adventures Annual #1-2, Batman Adventures Holiday Special, Adventures In The Dc Universe #3 e Batman Black And White #1
Edições no Brasil: Tivemos na integra na edição “Batman: Louco Amor e Outras Histórias” da Panini.

A origem clássica da Arlequina em “Batman: A Série Animada” perde muito pouco de sua magia nesta adaptação em quadrinhos, então você com certeza irá se divertir lendo.

Superman: As Quatro Estações.

Edições: Superman For All Seasons #1-4
Edições no Brasil: Tivemos na integra em Coleção de Graphic Novels: Sagas Definitivas n° 41 da Eaglemoss; também em Superman: As Quatro Estações da Panini e nos Grandes Clássicos DC n° 8, também da Panini.

Jeph Loeb e Tim Sale juntos novamente para quatro edições de Superman, cada uma ocorrendo em uma época diferente de sua vida. Batman: O Longo Dia das Bruxas recebe a maior parte da atenção, mas para mim, o Superman de Sale é um de seus melhores trabalhos.

Órion de Walt Simonson

Edições: Orion #1 a #25
Edições no Brasil: Por enquanto ainda não tivemos essa série no Brasil.

O lendário criador de Thor, Walt Simonson, esteva a frente em Orion e os Novos Deuses por mais de 25 edições, canalizando um amor profundo e duradouro por todas as coisas que Jack Kirby criou para um novo milênio!

E por aqui termina o Guia de Leitura da DC Comics de 1935 a 2000, se você que têm outra HQ, escreva nos comentários, podemos acrescentar, quem sabe.

Victor Damião

SEO do Site "Compêndio Nerd", Fundador da "DC Wiki BR" e colecionador de Quadrinhos da DC Comics.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo